Publicado por: kikavilhena | Junho 15, 2008

Plano de trabalho NG2 – DR2

Proposta-de-trabalho-n2-dr2

Anúncios
Publicado por: kikavilhena | Junho 15, 2008

Plano de trabalho de NG2 – DR1

proposta-de-trabalho-n2-dr1

Publicado por: kikavilhena | Junho 15, 2008

Plano de Trabalho NG1 – DR4

plano-de-trabalho-n1-dr4

Publicado por: kikavilhena | Junho 15, 2008

Plano de Trabalho de NG1 – DR3

plano-de-trabalho-dr3

Publicado por: kikavilhena | Junho 15, 2008

Plano de trabalho NG1 – DR1

trabalho-ng1-dr1

Publicado por: suvarela | Junho 12, 2008

SABIA QUE 12 DE JUNHO…

12 DE JUNHO: DIA MUNDIAL CONTRA O TRABALHO INFANTIL

EXPLORAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL: FAZER CHOCOLATE

O Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil comemora-se todos os anos a 12 de Junho, e tem como objectivo a conjugação de esforços do movimento global para eliminar o trabalho infantil. Destaca os perigos e os riscos que muitas crianças trabalhadoras enfrentam ainda muito jovens e as políticas necessárias para lutar contra o trabalho infantil.

Este ano, o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil será assinalado em todo o mundo com actividades destinadas a sensibilizar a sociedade para a Educação enquanto resposta certa contra o trabalho infantil.

CONSULTE:

Trabalho Infantil: ESTATÍSTICAS

Trabalho Infantil: BROCHURA

Publicado por: suvarela | Junho 9, 2008

SABIA QUE 10 DE JUNHO…

10 DE JUNHO: Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas

As origens do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades na perspectiva de Conceição Meireles, especialista em História Contemporânea de Portugal.

Após a Implantação da República, a 5 de Outubro de 1910, foram desenvolvidos trabalhos legislativos, “e logo em 12 de Outubro saiu um decreto que estipulou os feriados nacionais”. Alguns feriados “desapareceram, nomeadamente os ditos feriados religiosos, uma vez que o objectivo da República era justamente laicizar a sociedade e subtraí-la à influência da igreja”, explica Conceição Meireles, professora de História Contemporânea na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

“Os feriados que ficaram consignados por este decreto de 12 de Outubro de 1910 foram o Primeiro de Janeiro, que era o dia da Fraternidade Universal; o 31 de Janeiro, que evocava a revolução – aliás, falhada – do Porto, e que portanto era consagrado aos mártires da República; o 5 de Outubro, vocacionado para louvar os heróis da República; o Primeiro de Dezembro, que era o Dia da Autonomia e o Dia da Bandeira; e o 25 de Dezembro, que passou a ser considerado o Dia da Família, tentando também laicizar essa festa religiosa que era o Natal”.

O decreto de 12 de Junho dava “aos municípios e concelhos a possibilidade de escolherem um dia do ano que representasse as suas festas tradicionais e municipais. Daí a origem dos feriados municipais”, lembra a especialista. “Lisboa escolheu para feriado municipal o 10 de Junho, em honra de Camões”, uma vez que a data é apontada como sendo a da morte do poeta que escreveu “Os Lusíadas”.

E porquê um dia em honra de Camões?

“Camões representava justamente o génio da pátria, representava Portugal na sua dimensão mais esplendorosa e mais genial”. Era essencialmente este o significado que os republicanos atribuíam ao 10 de Junho, isto “apesar de ser um feriado exclusivamente municipal no tempo da República”, lembra Conceição Meireles.

Com o 10 de Junho, “os republicanos de Lisboa tentaram evocar a jornada gloriosa que tinham sido as comemorações camonianas de 1880, uma das primeiras manifestações das massas republicanas em plena monarquia”.

O 10 de Junho “fica muito próximo da festa religiosa que é o 13 de Junho, ou seja, o dia de Santo António, essa sim tradicionalmente feita e realizada em Lisboa”. Conceição Meireles refere que, com essa proximidade de datas, “os Republicanos tentaram de certa forma esbater o 13 de Junho, Dia de Santo António, em favor do 10 de Junho, Dia de Camões”.

O 10 de Junho no Estado Novo

“O 10 de Junho começou a ser particularmente exaltado com o Estado Novo”, um regime instituído em Portugal em 1933, sob a direcção de António de Oliveira Salazar. É nesta altura que o dia de Camões passa a ser festejado a nível nacional. A generalização dessas comemorações deve-se bastante à reprodução que vai sendo feita “através dos meios de comunicação social”, explica Conceição Meireles.

“Durante o Estado Novo, o 10 de Junho continuava a ser o Dia de Camões”. O regime procurou dar alguma continuidade “a muitos aspectos que vinham da República”. Ou seja, “apropriou-se de determinados heróis da República, mas não no sentido positivista, não no sentido laico que os Republicanos lhe queriam dar”. O Estado Novo ampliou alguns desses aspectos “num sentido nacionalista e de comemoração colectiva histórica, numa vertente comemorativista e propagandística”.

Porquê Dia das Comunidades?


Até ao 25 de Abril de 1974, o 10 de Junho era conhecido como o Dia de Camões, de Portugal e da Raça. Oliveira Salazar, na inauguração do Estádio Nacional em 1944, tinha denominado também o dia 10 de Junho como o Dia da Raça em memória das vítimas da guerra colonial. A partir de 1963, o feriado do 10 de Junho assumiu-se como uma homenagem às Forças Armadas e numa exaltação da guerra e do poder colonial. A segunda republica não se revê neste feriado, pelo que, em 1978, o converte em Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.


Comemorações_10 Junho_2008

Publicado por: jldgomes | Junho 6, 2008

Inglês – Ficha nº1 sobre as energias renováveis

energias-renovaveis-1

Sites Recomendados para a área de competência de Cidadania e Profissionalidade (CP):
Constituição da República Portuguesa

Código do Trabalho

Declaração Universal dos Direitos do Homem

Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia

Guia de Educação para a Sustentabilidade – Carta da Terra

Materiais Pedagógicos:
Cidadania e Profissionalidade

Publicado por: suvarela | Junho 5, 2008

SABIA QUE 5 DE JUNHO…

5 DE JUNHO:DIA MUNDIAL DO AMBIENTE

O tema seleccionado para a celebração do Dia Mundial do Ambiente em 2008 foi o das alterações climáticas – suas causas e efeitos, e as respostas que as sociedades podem adoptar para ajudar a inverter o processo.

Reconhecendo que as alterações climáticas constituem actualmente uma das grandes preocupações ambientais, o Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUA) insta os países, empresas e comunidades a reduzirem a emissão dos gases com efeito de estufa, sublinhando que todos nós podemos optar por fazer parte da solução, consumindo menos energia e fazendo opções mais ecológicas no nosso quotidiano.

As principais comemorações internacionais do Dia Mundial do Ambiente 2008 realizar-se-ão em Wellington, na Nova Zelândia e o slogan adoptado para este ano é “Kick the Habit! Towards a Low Carbon Economy”.

SITE das Nações Unidas_Dia Mundial do Ambiente
Publicado por: suvarela | Junho 4, 2008

SABIA QUE 4 DE JUNHO…

4 DE JUNHO: Dia Internacional das Crianças Vítimas Inocentes de Agressão

A 19 de Agosto de 1982, na sua sessão extraordinária de emergência sobre a questão da Palestina, “consternada perante o grande número de crianças palestinas e libanesas que foram vítimas inocentes dos actos de agressão de Israel”, a Assembleia Geral da ONU decidiu comemorar a 4 de Junho, todos os anos, o Dia Internacional das Crianças Vítimas Inocentes de Agressão.

UM DIA PARA PENSAR NAQUELES QUE SOFREM EM SILÊNCIO

SEM SABEREM PORQUÊ…

Publicado por: mpaulalouro | Junho 4, 2008

Protegido: Ambiente e sustentabilidade – DR1

Este conteúdo está protegido com uma palavra-passe. Para o visualizar, por favor, insira em baixo a sua palavra-passe:

Publicado por: suvarela | Maio 31, 2008

SABIA QUE 1 DE JUNHO …

1 DE JUNHO: DIA DA CRIANÇA

Declaração dos Direitos da Criança

1º Princípio – Todas as crianças são credoras destes direitos, sem distinção de raça, cor, sexo, língua, religião, condição social ou nacionalidade, quer sua ou de sua família.

2º Princípio – A criança tem o direito de ser compreendida e protegida, e devem ter oportunidades para seu desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, de forma sadia e normal e em condições de liberdade e dignidade. As leis devem levar em conta os melhores interesses da criança.

3º Princípio – Toda criança tem direito a um nome e a uma nacionalidade.

4º Princípio – A criança tem direito a crescer e criar-se com saúde, alimentação, habitação, recreação e assistência médica adequadas, e à mãe devem ser proporcionados cuidados e proteção especiais, incluindo cuidados médicos antes e depois do parto.

5º Princípio – A criança incapacitada física ou mentalmente tem direito à educação e cuidados especiais.

6º Princípio – A criança tem direito ao amor e à compreensão, e deve crescer, sempre que possível, sob a proteção dos pais, num ambiente de afeto e de segurança moral e material para desenvolver a sua personalidade. A sociedade e as autoridades públicas devem propiciar cuidados especiais às crianças sem família e àquelas que carecem de meios adequados de subsistência. É desejável a prestação de ajuda oficial e de outra natureza em prol da manutenção dos filhos de famílias numerosas.

7º Princípio – A criança tem direito à educação, para desenvolver as suas aptidões, sua capacidade para emitir juízo, seus sentimentos, e seu senso de responsabilidade moral e social. Os melhores interesses da criança serão a diretriz a nortear os responsáveis pela sua educação e orientação; esta responsabilidade cabe, em primeiro lugar, aos pais. A criança terá ampla oportunidade para brincar e divertir-se, visando os propósitos mesmos da sua educação; a sociedade e as autoridades públicas empenhar-se-ão em promover o gozo deste direito.

8º Princípio – A criança, em quaisquer circunstâncias, deve estar entre os primeiros a receber proteção e socorro.

9º Princípio – A criança gozará proteção contra quaisquer formas de negligência, abandono, crueldade e exploração. Não deve trabalhar quando isto atrapalhar a sua educação, o seu desenvolvimento e a sua saúde mental ou moral.

10 º Princípio – A criança deve ser criada num ambiente de compreensão, de tolerância, de amizade entre os povos, de paz e de fraternidade universal e em plena consciência que seu esforço e aptidão devem ser postos a serviço de seus semelhantes.

http://www.unicef.pt/

Publicado por: suvarela | Maio 31, 2008

SABIA QUE 31 DE MAIO…

31 DE MAIO: DIA DO PESCADOR


Eu não sei de oração senão perguntas
ou silêncios ou gestos de ficar
de noite frente ao mar não de mãos juntas
mas a pescar.
Não pesco só nas águas mas nos céus
e a minha pesca é quase uma oração
porque dou graças sem saber se Deus
é sim ou não.


Quinto Poema do Pescador, Manuel Alegre
Publicado por: suvarela | Maio 31, 2008

SABIA QUE 31 DE MAIO…

31 DE MAIO: DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA O TABACO

A competência para deixar de fumar é individual. É sua!

FCP-Fundação Portuguesa de Cardiologia

Publicado por: nhufas | Maio 31, 2008

Francês – Ficha de trabalho – publicidade

ficha-de-trabalho_frances_est_dr4_pub

Publicado por: jldgomes | Maio 30, 2008

Inglês – Ficha sobre a manipulação da imagem nas revistas

texto_manipulacao_imagem

proposta-trabalho_dr1_um

Publicado por: nhufas | Maio 29, 2008

Feira do Livro de Nisa

 PROGRAMA
4 Junho – 4ª feira

10h00 Biblioteca Municipal de Nisa
História Dramatizada “ALI KATE e o Tapete Voador”
18h00 Auditório da Biblioteca Municipal de Nisa
Apresentação do site da Biblioteca Municipal de Nisa
21h30 Praça da República
Grupo de Música Popular “Quintarolas”
5 Junho – 5ª feira
10h00 Biblioteca Municipal de Nisa
História Dramatizada “ALI KATE e o Tapete Voador”
18h00 Auditório da Biblioteca Municipal
Apresentação do livro “As forcas do Distrito de Portalegre” de Jorge Oliveira
21h30 Praça da República
Grupo “Domingos e Dias Santos”
6 Junho – 6ª feira
10h00 Biblioteca Municipal de Nisa
História Dramatizada “ALI KATE e o Tapete Voador”
21h30 Praça da República
Grupo de Cantares de Portalegre “O Semeador”
7 Junho – Sábado
18h00 Auditório da Biblioteca Municipal
Apresentação do Livro “Geopark Naturtejo da Meseta Meridional 600 Milhões de anos em imagens – Carlos Neto de Carvalho e Pedro Martins
19h45 Praça da República
Transmissão do Jogo Portugal- Turquia em ecrã gigante
8 Junho – Domingo
22h00 Cine-Teatro de Nisa (Entradas: €7,5)
Concerto de Fernando Tordo – Stardust Orquestra
EDITORAS PARTICIPANTES
Estampa 7 dias 6 noites Âmbar ASA Caminho Gailivro
Europa-América Impala Pergaminho Instituto Piaget Porto Editora
Presença Texto Verbo Colibri Civilização Bertrand CMNisa Lyon

http://jornaldenisa.blogspot.com/

« Newer Posts - Older Posts »

Categorias